Projetos

Projeto Reforço Escolar

 

 UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA NATUREZA

 PROJETO EM ANDAMENTO

REFORÇO ECOLAR

 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

  “A alfabetização é um processo contínuo na vida do educando, mas levando em consideração a heterogeneidade, cada individuo é único, uns conseguem assimilar rápido o sentido da leitura e da escrita, interpretando e formando sua criticidade, outros por vários motivos demoram mais um pouco para despertar suas habilidades, a partir daí, surge a importância do reforço, uma dedicação exclusiva para alunos que apresentam dificuldades, oportunizando aos mesmos a refletir sobre a escrita, onde o trabalho deve ser centrado na dificuldade individual”( TACIANA CABRAL,2009).

 OBJETIVO

 Elevar o índice de conhecimento e aprovação dos alunos, na disciplina de Ciências, despertando o aprendizado interdisciplinar, de forma que estimule o desenvolvimento das potencialidades através da superação de dificuldades na aprendizagem.

 JUSTIFICATIVA

 Através de um levantamento de dados, referente ao resultado final da I unidade, dos alunos de 6ª à 8ª série  do Colégio Estadual Senhor do Bonfim  na disciplina de Ciências, foi possível diagnosticar a deficiência  de aprendizagem apresentada por um índice significativo de alunos.

Tendo em vista a multiplicidade de dificuldades apresentadas no aprendizado de Ciências, surgiu a necessidade de desenvolver este projeto com objetivo de promover uma melhoria no ensino, estimulando o gosto pela disciplina, facilitando e desenvolvendo uma aprendizagem que se torne significativa.

 METODOLOGIA

 Serão desenvolvidas atividades que estimulem  a auto-estima, o interesse e a curiosidade pelo conhecimento

 RESULTADOS ESPERADOS

Espera-se com a realização desse Projeto de Reforço Escolar, a recuperação da auto-estima dos alunos envolvidos, fazendo com que se sintam estimulados a aprender e a desenvolver o raciocínio lógico, o pensamento crítico-reflexivo, o interesse e a curiosidade pela pesquisa, bem como o desejo de compreender a realidade que o cerca, de modo a participar efetivamente das situações problemas, comprometendo-se com uma postura de intervenção.

BIBLIOGRAFIAS

Fonte do artigo da citação: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/o-reforco-escolar-e-a-melhoria-da-apendizagem-dos-educandos-1290785.html

DANTE, Luiz R. A didática e a resolução de problemas.São Paulo: Ática, 1989.

PARANÁ.Secretaria de Estado de Educação. Ensinar e aprender.Impulso inicial e vol. 1 a 3. Curitiba: SEED, 1997

PEREIRA,Gilson de A. Limites e afetividade:a representação do professor e sua prática pedagógica no cotidiano escolar. 2002. Dissertação (Mestrado em educação) – Faculdade de Educação, Pontifica Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

TACIANA CABRAL - Pedagoga e Especialista em Inspeção e Gestão Escolar) (2009)

http://escolafelizardo.blogspot.com/2009/07/importancia-do-reforco-escolar.html acesso em 11 de Junho de 2010

VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político pedagógico ao cotidiano da sala de aula.


 Relato da experiência do projeto: Todos contra a dengue.

 Introdução

 Com o objetivo de diminuir ainda mais o número de casos suspeitos de dengue a Secretaria Municipal de Saúde de Senhor do Bonfim, foi realizando mutirão de combate a dengue através de faxinaços, folhetos educativos e de palestras para mostrar que a melhor forma de evitar a dengue ainda é o combate ao mosquito transmissor.

 Nesse contexto, cientes da grande importância que a escola exerce no compromisso social de oportunizar o aluno a compreender e analisar criticamente a problemática em questão, faz-se necessário a execução do projeto “Todos contra a Dengue” com o intuito de sensibilizar o aluno, despertando nele o interesse e o compromisso de mudanças de atitudes que contribuam para evitar a proliferação do mosquito Aeds Aegypti, como forma segura de evitar a dengue.

Desenvolvimento

  • Exposição do projeto à comunidade escolar;
  • Desenvolvimento de atividades interdisciplinares aplicadas em sala de aula pelos professores, com auxílio dos alunos bolsistas. As atividades incluem histórias em quadrinhos, charges, vídeos, slide e textos informativos, as quais serão aplicadas durante as aulas;
  • Stand para exposição do mosquito Aeds Aegypti e de um documentário com relato de pessoas atingidas pela doença;
  • Entrega de panfletos informativos sobre o risco da dengue, e uma coreografia representando a forma de transmissão e prevenção da doença;
  • Caminhada ao Bairro Santos Dumont;
  • Atividade desenvolvida com o apoio da direção e dos professores de ciências;
  • Os alunos do ensino fundamental saíram em caminhada ao referido bairro e lá receberam luvas e sacos de lixo para coleta de matérias. Durante a coleta os materiais foram colocados em um carro aberto, disponibilizado pela secretaria do meio ambiente, posteriormente foram doados á cooperativa de catadores de lixo de Senhor do Bonfim.

 Resultados

  • Houve sensibilidade da comunidade escolar;
  • Os alunos participaram das atividades propostas;
  • Houve integração da escola, família e comunidade.

   

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

COLEGIADO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA/SENHOR DO BONFIM 2009.2

Observação da Diversidade Vegetal: Educação Ambiental

 

Autores: Jair Silva Araujo1; Jamile Samara Alves da Silva1; Luana Almeida Torres de Jesus1; Gisele Shaw2

1Graduandos do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza UNIVASF Campus Senhor do Bonfim-Ba

2Professora orientadora, Especialista em Construção do Conhecimento e o Ensino de Ciências.

 

 Introdução

 Este trabalho pretende apresentar uma experiência de desenvolvimento de uma seqüência didática em aulas de ciências com o conteúdo “Reino Vegetal: diversidade das plantas” com alunos do 7º ano do turno vespertino no Colégio Estadual Senhor do Bonfim. Esta ação foi desenvolvida através do Projeto Viver Ciência: práxis docente e conexão de saberes do PIBID da UNIVASF /Campus Senhor do Bonfim onde foram desenvolvidas aulas que trataram sobre a diversidade das plantas, tipos de plantas e suas origens. O objetivo do trabalho foi possibilitar que os alunos de ciências pudessem identificar, caracterizar e exemplificar os principais tipos de plantas em diversos tipos de ambientes de acordo com o clima da região a partir do desenvolvimento de estratégias didáticas em que estes pudessem ter uma participação mais efetiva.

Com esse trabalho mostramos os alunos como respeitar e valorizar todas as formas de vida, despertando o interesse pela natureza e descobrirem a importância da observação do meio ambiente como forma de revelar o conhecimento e demonstrar interesse pela natureza e como forma de compreender melhor o ambiente ao nosso redor. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) “Muitas práticas, ainda hoje, são baseadas na mera transmissão de informações, tendo como recurso exclusivo o livro didático e sua transcrição na lousa” (Brasil, p. 19). Contribuímos para uma aprendizagem diferenciada da que se tem ainda nas escolas que é o ensino tradicional na mera transmissão de conteúdos passados na lousa, para uma atividade prática e dinâmica fora da escola vendo os alunos com maior interesse na aprendizagem.

Metodologia

 O trabalho foi desenvolvido a partir da organização de uma seqüência didática que obedeceu às seguintes etapas:

 1. Inicialmente foram mostrados aos alunos os órgãos vegetativos das plantas;

2. Foram confeccionados cartazes pelos alunos que desenharam uma arvore e legendaram suas partes e respectivas funções;

3. Foram realizadas pesquisas no laboratório de informática sobre os tipos de plantas (aquáticas, terrestres, plantas gimnospermas e angiospermas);

4. Os alunos observaram em microscópio uma espécie de Briófita (musgo) figura 1, questionando a diferença entre ela e as pteridófitas conceituando os diferentes tipos de reprodução;

5. Foi realizado um trabalho de pesquisa cientifica de campo na praça central da cidade, próximo ao colégio, onde, foram coletadas amostras de folhas, flores e sementes de diversas árvores, identificação do tipo e espécie, principalmente as nativas da região;

6. Pra finalizar o conteúdo foram feitas prensas com as amostras coletadas com a identificação das espécies.

Resultados

Os alunos participaram ativamente das atividades com interesse demonstrando a curiosidade do conteúdo trabalhado levando em consideração o conhecimento prévio teórico que eles já tinham e que foram aplicados em trabalhos práticos vivenciando uma maior realidade, pensamento, sentimento e ação conduzindo-os ao conhecimento cognitivo. Mostramos uma realidade em que os alunos aprenderam de forma significativa, os conceitos que eles viram apenas em aulas teóricas, que nos livros didáticos aparentam ser distantes da realidade vivida no que eles verão na realidade, ou seja, na prática.

Conclusão

Nota-se que as atividades experimentais e a pesquisa de campo proporcionaram uma maior aprendizagem ao aluno, e os mesmos compreenderam a importância da diversidade vegetal e instigando-os a solucionar os questionamentos e as atividades apresentadas. Entendendo a natureza como um todo dinâmico e o ser humano, em sociedade como agente de transformações do mundo em que vive, em relação essencial com os demais seres vivos e componentes do ambiente.

Referencias bibliográficas

Ciência Viva. Disponível em:

http://www.cienciaviva.pt/projectos/pulsar/herbario.asp Acesso em: 17 set. 2010.

Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais /Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC /SEF, 1998.